Lavar o motor do carro é um hábito comum entre os motoristas para preservar e manter o bom aspecto do veículo. No entanto, quando essa lavagem, além de acontecer na parte externa do automóvel, é estendida para a parte interna, todo o cuidado é pouco. O motor do veículo, por exemplo, é um dispositivo muito sensível à lavagem. Muitos inclusive não recomendam que essa parte do carro passe por esse processo.

Como lavar o motor do seu carro com segurança?

É sabido que o uso de jatos de água de alta pressão e de produtos químicos para limpar o motor pode danificar o sistema do veículo. Isso acontece porque essa limpeza pode resultar em dobras nas lâminas do radiador, e, consequentemente, na obstrução do fluxo de ar.  Isso tem impacto negativo direto no arrefecimento do motor.

Outro ponto importante é que os carros mais novos, cada vez mais tecnológicos, contam com vários conectores elétricos de sensores e atuadores do sistema de injeção eletrônica. Esses compartimentos podem acumular água. Isso pode provocar mau contato e a oxidação interna do conector. Isso significa que esses veículos mais modernos são ainda mais sensíveis à água.

Se você não abre mão de lavar o motor do seu carro e manter a limpeza em dia, entenda uma coisa: o problema não é usar a água e sim a pressão com que ela é utilizada.  Saiba primeiro identificar os pontos mais vulneráveis do dispositivo: os módulos e sensores eletrônicos instalados ao lado ou atrás do motor.

1. Cuidado com a máquina de pressão

Cubra com sacos plásticos as peças internas do carro que forem mais sensíveis ou eletrônicas se for utilizar máquina de pressão d’água na limpeza.  Assim os jatos não atingirão diretamente as vedações.

2. Revise tampas e encaixes

A tampa do reservatório de direção hidráulica e de reposição de óleo do motor devem ser bem fechadas.  Também é preciso checar se as varetas medidoras do câmbio automático e do óleo do motor estão bem encaixadas.

3. As conexões da bateria

Não desligue as conexões da bateria na hora da limpeza. Em alguns modelos de carro, se você fizer isso, algumas programações do módulo eletrônico podem ser perdidas.

4. Atenção aos produtos químicos

Nunca utilize produtos ácidos como sabão em pó, desengraxantes a base de petróleo e solventes. Essas substâncias podem reagir com as borrachas de vedação e ressecar as mangueiras e correias.

5. Cuidado com a máquina de pressão

Se possível, utilize máquinas de pressão de vapor. Além de consumirem menos água, esses equipamentos conseguem, devido à alta temperatura, desengordurar e tirar manchas em cantos do motor onde a escova não consegue ter acesso.

Ficou interessado em saber mais sobre o assunto? Fique de olho no blog da High Torque e receba novidades sobre o tudo que acontece por dentro da oficina. Acompanhe também nosso canal no YouTube e veja em primeira mão os vídeos que te deixam por dentro do mundo automotivo de uma forma diferente. Até a próxima!